Prêta recomenda: A importância de ser elegante

05/04/2010



Seja por simples amor ao fashion ou por uma necessidade de integrar na nova cultura, os congoleses conhecidos como  sapeurs fizeram do fashion uma religião. E eles já tem a sua santidade maior- Papa Wemba. Este é o tópico do documentário "A Importância de ser elegante",  dos diretores britânicos George Amponsah e Cosima Spender.

Sapeurs são africanos, a grande maioria congoleses, que aderem a uma subcultura de alta-costura, mesmo vivendo muitos deles em situação de extrema pobreza. Em um país onde muitos sobrevivem com apenas 30 centavos ao dia, um sapeur desfila com uma jaqueta Dolce Gabbana e camiseta Versace. 

O documentário mostra os sapeurs que vivem na França e na Bélgica. A maioria em situação ilegal nesses países faz bicos para sustentar o seu consumo por marcas.  Papa Wemba, o personagem principal do filme, é um cantor congolês de sucesso e considerado o papa da religião. Sim, os sapeurs consideram fashion uma religião. A palavra sapeur é derivada de SAPE, um acrônimo para o movimento - Sociedade das Pessoas Elegantes.

Papa Wemba foi condenado pelo governo francês recentemente por tráfico ilegal de seres humanos e passou três meses e meio na prisão, mas foi solto depois de pagar uma fiança de 30 mil euros. O documentário acompanha Papa após sua soltura e enquanto ele se prepara para o seu grande retorno aos palcos. 

Um fato interessante na cultura congolesa é a dedicatória de músicas, forma que muitos cantores usam para seu ganha-pão. Durante a apresentação, o cantor dedica músicas à pessoas que pagaram para terem o seu nome mencionado pela celebridade. Uma cena  mostra uma mulher que não tem dinheiro para pagar pela dedicatória e Papa Wemba lhe propõe "serviços sexuais" em troca.

Dentro do movimento também existe rivalidade. Aqueles que vivem em Paris contra os de Bruxelas; os de Brazzaville contra os de Kinshasa. É uma total guerra fashion. Os diferentes grupos se encontram uma vez por semana nas ruas destas cidades para um combate fashion.

Ironicamente, Papa Wemba se converteu ao Cristianismo na prisão e hoje condena a adoração ao fashion. Alguns ex-membros da sociedade também expressam arrependimento por terem gastado tanto dinheiro no SAPE.

"Se eu tivesse investido o meu dinheiro, eu teria várias casas. SAPE era como uma droga", disse um dos ex-integrantes.

O documentário é estilo verité, não há a presença clara do interlocutor, a câmera funciona apenas como objeto para observação, deixando somente ao telespectador o julgamento e as conclusões.

Recentemente, foi lançado o livro de fotografias "Gentlemen of Bacongo" (Cavalheiros de Bacongo, Trolley Books, 224 págs, US$ 27)  do italiano Daniele Tamagni. Os sapeurs também foram a inpiração para a  coleção de verão 2010/2011 do estilista inglês Paul Smith.



1 comentários:

Anônimo disse...

Eu assisti a este filme no festival de cinema africano de NY. É realmene muito bom. Ótima dica.
Paula

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Design provided by Free Web Templates| Modifikasi and Adaptation For Blogger by Jalooe Blog